Deus EX Mankind Divided - Análise de performance em DX11

Deus Ex Mankind Divided é um game que, no mínimo, podemos chamar de um mix de ação / RPG / FPS. Foi desenvolvido pela EIDOS Montreal, portado para PC pela Nixxes (responspável pelo Port de Rise of the Tomb Raider) e publicado pela consagrada Square Enix em 23 de agosto de 2016. A Engine utilizada é a Glacier 2 da IO Interactive, mesmo utilizado em Hitman. E só com essas informações já conseguimos inferir que a arquitetura GCN leva uma vantagem em otimização nesse motor gráfico. Mas será que foi isso mesmo o que aconteceu? VAMOS CONFERIR no Performance Review do PC Facts (tambem disponível em vídeo no nosso canal do Youtube no link)

BANCADA

Sistema testado foi:

- CPU: Intel Core i7 5930k Stock

- RAM: 16GB DDR4 (4x4) Hyper X 3000 Mhz

- Placa Mãe: ASUS X99-a 2011v3

- SSD: SAMSUNG EVO 840 256GB (Com Windows 10 64-bit 1607 instalado)

- HDD Seagate Barracuda 3TB - 64MB Cache (com jogo instalado)

- Fonte: Corsair HX 750i

- Refrigeração: Water Cooler Corsair H105i

- AMD Driver: 16.8.3 Crimson

- NVIDIA Driver: 372.70

- Data de coleta dos dados: 7 de setembro de 2016

BASE DE PLACAS

O PC Facts conta com uma base de 9 Placas de vídeo, sendo 5 AMDs e 4 NVIDIAs para o teste:

- GTX 1060 Founders Edition

- GTX 980ti 6GB G1 Gaming

- GTX 970 4GB PNY Reference Design

- GTX 960 2GB EVGA SC

- RX 470 4GB XFX RS

- RX 460 2GB XFX

- R9 390x 8GB MSI Gaming 8G

- R9 380x 4GB PowerColor Myst Edition

- R7 360 2GB PC Yes Hammer

FPS, 1% LOW e 0,1% LOW

Para todo tipo de análise de performance, a comunidade demanda uma mensuração em FPS que se encontra logo aqui abaixo, nos presets Ultra e Médio do jogo em DX 11 (logo logo, teremos comparativo com DX12):

Note-se que o PC Facts não se utiliza de Mínima e Máxima, mas sim de 1% Low (Média de 1% dos menores valores de FPS) e 0,1% Low (Média de 0,1% dos menores valores)

Destacamos algumas coisas nos benchmarks (Figura 1 e 2):

a) GTX 980ti reina, o que já era esperado;

b) O jogo pesa bastante, pois para conseguir uma média de 60FPS em Ultra, nem a 390x conseguiu. A GTX 980ti é uma placa overkill para FullHD e mesmo assim, ficou acima dos 60 FPS, sem desconsiderar que teve drops para 36.

c) Em médio, até a GTX 960 chega perto dos 60FPS, ficando mais fácil recomendar que se jogue o game tranquilamente no médio, mas quem quer pagar caro em placas para se rodar no médio?

d) Em Ultra, a GTX 1060 perde para a RX 470 por 2 FPS (algo que nos surpreendeu) mas no médio ganha por 8 FPS. Aí, podemos concluir: Ou algum setting do preset Ultra não foi bem apropriado pela GTX 1060 ou a RX 470 tem dificuldades de manter FPS muito altos em DX 11 por conta dos Draw Calls via Single Thread de drivers AMD serem limitantes. O mais possível é o primeiro caso, pois a GTX 980ti ganhou 55% mais FPS em médio, enquanto que a GTX 1060 dobrou de desempenho).

FRAMETIMES

Agora é a hora dos frametimes, análise já característica do PC Facts. Reparem as diferenças em FPS apresentadas nas "disputas": RX 460 vs R 360; R9 380x vs GTX 960; RX 470 vs GTX 970 e; R9 390x vs GTX 1060, pois agora compararemos seus frametimes.

R7 360 vs RX 460

Nas RX 460, o frametime é campeão assim como os FPS. O salto entre gerações é evidente em framerate e frametime. Além dos 14 FPS de vantagem para a RX 460, ainda temos um frametime consistente e com bem menos spikes.

R9 380x vs GTX 960

Caso interessante o da GTX 960 contra a R9 380x. Enquanto que a GPU da NVIDIA leva uma sova no médio de 9FPS de diferença média, a placa da AMD pega a contrapartida em frametimes. Notem que os spikes da R9 380x são absurdamente mais frequentes e maiores que os da 960. Como já havíamos mencionado antes, os Chips Maxwell da NVIDIA parecem ser extremamente otimizados enquanto que os da AMD ainda estão devendo. Testes nos novos drivers e updates de DEUS EX podem melhorar isso, mas por enquanto, é o que temos.

GTX 970 vs RX 470

A disputa aqui, mais uma vez, interessante. Enquanto que a RX 470 leva vantagem de 4 FPS em relação à GTX 970, a vantagem facilmente se reverte nos frametimes, daí a importância de sua análise. Os Spikes em AMD são mais aparentes além de maiores. Quanto maior o Spike, mais fácil de você perceber ele ingame, enquanto joga. Pelo menos, ambas conseguiram ficar muito acima dos 60FPS em médio, mas placas desse port deveriam rodar em 60FPS em Ultra. Se a briga fosse mais justa (RX 470 Custom vs GTX 970 Custom), o clock da 970 não seria abaixo dos 1300Mhz, como é o caso e facilmente superaria a RX 470 - por pouco, mas superaria. Gostaríamos de ter visto a performance da RX 470 de 8GB para podermos comparar, mas não havia disposição da mesma. Quem sabe da próxima.

GTX 1060 vs R9 390x

Aqui está o teste que foi improvisado. O ideal seria GTX 1060 vs RX 480. Mas infelizmente, todas as RX 480 dos parceiros (AMD e ASUS) estavam ocupadas. Sorry for that! Mas que bom que o canal tem uma 390x que, por ter sido rival da GTX 980 na geração passada, pode muito bem representar concorrência para a GTX 1060 já que a referida Pascal veio assumir o lugar da referida Maxwell. O que vemos é uma diferença razoável de 4 FPS em médio, mas que, novamente, em frametimes não representam um bom gameplay para o lado da AMD. As GTX 1060 conseguem um frametime bem mais estável. Cremos, novamente, que drivers futuros possam melhorar o comportamento das AMD no game e, logicamente, testaremos. Interessante destacar que em Ultra, a diferença ganha proporções alarmantes para a NVIDIA, com 11 FPS a mais para a 390x. A NVIDIA precisa averiguar o que há de errado com a GTX 1060 em Ultra. (O teste dela foi feito mais vezes que de qualquer placa e o comportamento foi o mesmo).

TEMPERATURA

As temperaturas foram medidas no mesmo ambiente controlado, com média de 22ºC a 24ºC. A placa mais quente foi a GTX 970, modelo de referência da PNY que, sabidamente peca em refrigeração. Ficamos felizes em ver que uma VGA bem forte como a R9 390x sequer chegou aos 70ºC, assim como surpresos em ver uma VGA referência como a GTX 1060 ficar em 62ºC. Um sonho né?

COMPORTAMENTO DO SISTEMA

Outra característica do PC Facts é não se limitar apenas a FPS e ao comportamento das placas, mas sim de todo o sistema. Portanto, seguem uso de CPU, VRAM, Threads etc,

O Uso de CPU tanto em Médio quanto em Ultra ficou de acordo com o esperado, com destaque para a GTX 980ti que se utilizou de quase metade do i7 5930k (um processador bem forte, diga-se de passagem) em qualidade média.

No ultra, os 45% de uso de CPU da GTX 980ti caem para 32% (por conta logicamente do framerate que tambem diminuiu).

Aqui, uma surpresa. Em Ultra, a placa mais lenta e que gera menos FPS é a que mais utiliza um core / thread. O porquê disso, explicamos na figura abaixo, que demonstra o uso de VRAM Dinâmica (quando o Windows realoca RAM do sistema, para se comportar como VRAM da GPU pois a mesma sozinha não consegue dar vazão à suas atribuições).

Note também que a única que realmente precisou de VRAM dinâmica em Ultra foi a GTX 960 de 2GB. Antes que você pense que as RX 460 e R7 360 (de 2GB tambem) não precisaram, lembre-se que elas nem foram testadas em Ultra por sequer chegar em 30FPS.

Aqui uma síntese do uso médio de VRAM. Detalhe para a GTX 960 no limite. A GTX 960 não conseguiu usar os quase 4GB que são requeridos pelo game em Ultra e isso provavelmente pode ter limitado seus FPS, mas somente com uma GTX 960 de 4GB poderíamos afirmar com CERTEZA. A GTX 970 usa seus 4GB, assim como as R9 380x e RX 470 sem precisar muito de VRAM Dinâmica. O engraçado é que somos levados a erro quando nos deparamos com GTX 1060 "usando" 4,7GB de VRAM na mesma qualidade gráfica. Isso ocorre por que existe confusão entre alocação de VRAM e utilização de VRAM. Alocar é uma maneira de otimizar um uso de VRAM, caso seja necessário, diminuindo a latência. Entretanto, essa latência menor, só fará diferença na performance se for requerida. Nas VGAs de 4GB, os 4GB são bem utilizados sem necessidade de VRAM dinâmica. Nas de 6GB para cima, o código do jogo aloca um pouco mais, porque as GPUs tem sobre de VRAM e a alocação da mesma, como dissemos, iria diminuir a latência em casos de necessidade.

CONCLUSÃO

Sim, a engine meio que matou a jogabilidade (no sentido de manutenção de performance) do game. O jogo usa bastante CPU se formos considerar a possibilidade de você conseguir jogar a uma alta taxa de FPS. O jogo usa bastante VRAM, sobretudo no Ultra. Isso em 1080p, hein... que dirá em 4K. A máquina requisitada para 4K 60FPS nesse jogo é inviável em relação ao retorno de IQ (Image quality) que teremos. A IO Interactive entrega uma Glacier 2 que tem sim, muitos recursos, mas que não nos parecem justificar o peso no hardware. O Pure Hair é até bonitinho (kkkkk), mas sinceramente, um tanto quanto "Extra" num jogo que o personagem com cabelo aparece em CGs. Ingame mesmo, você quase nunca vê os lindos cabelos do protagonista.

O fato é que precisa-se de um hardware bem top para jogar com boa IQ, ou de muita vontade para apreciar o jogo em si, já que você provavelmente será forçado a reduzir tudo para o Médio para poder jogar num Hardware mais "cotidiano".

Esperamos sim, que patches e, talvez, o DX 12 melhorem as coisas para nós, gamers, mas o PC Facts, duvida muito que algo seja feito que torne mais viável o gameplay do que é hoje.

Até a próxima.