Uma GTX 1080 precisaria de HBM?


Uma GTX 1080 precisaria de HBM?

Logo que foi anunciada, muitos especialistas e fãs de tecnologia sugeriram que os padrões de memória da Geforce topo de linha não deveria ter sido a GDDR5X, mas sim HBM. Isso partindo do pressuposto de que se a Fury X - com performance aproximada a de uma GTX 1070 / 980ti - precisou de uma HBM com 512GB/S, logo, seria justo concluir que uma GTX 1080 precisaria também.

Entretanto, para tirar essa dúvida, a galera do Hardware Unboxed fez o teste com a GTX 1080 com sua VRAM em 4 clocks diferenres:

a) 9200Mhz

b) 10000Mhz (padrão GDDR5X)

c) 11200Mhz (overclock )

d) 11800Mhz (overclock considerável)

Veja agora os resultados em diversos jogos:

A conclusão que podemos chegar é que, mantendo o clock original da placa, os 10GBPS do GDDR5X são um requisito, já que abaixo disso há perdas. Mas acima disso, não há ganhos a se considerar.

Portanto, já que a NVIDIA utiliza-se de uma quarta geração de Deep Color Compression e de Tiled Based Rasterization, podemos perceber que mais banda de memória para o clock padrão da VGA não aumentaria a performance em games. (Benchmark é outra história).

Portanto, não se identificou necessidade de largura de banda de memória maior que os atuais 320GB/S para a GTX 1080.

Para conferir o vídeo, clique aqui