A RX 6600 XT Tem Um Porém: Ter Muitos Poréns



Tá! Eu já sei o que vocês querem saber... E sim, a RX 6600 XT é melhor que a RTX 3060. O porém é que tem muitos poréns nessa afirmação...



Quando a gente parou para testar 20 jogos nessas duas placas em 1080p , o resultado foi absurdamente favorável à RX 6600 XT . Foram 16 games que a 6600 XT venceu. 1 com empate técnico e apenas 3 que a RTX 3060 conseguiu se sobressair.



É de se abismar que a RX 6600 XT tenha vencido em games como WATCH DOGS Legion, CyberPunk 2077 e empatado em Control. Em Metro Exodus, a RX 6600 XT venceu meramente por levar melhor o frametime, com uma consistência mais confortável. Na média, a placa rende 11% mais que a RTX 3060 , com certos cenários tendo muito mais performance como em Forza Horizon 4, Battlefield V, Assassins Creed Valhalla e Hitman III.



A NVIDIA só levou vantagem mesmo em games antigos com DirectX 11, com uso exagerado de um núcleo do CPU e com dimensionamento ruim, como GTA V, PUBG e CSGO. É bem mais provável que esses cenários favoráveis a RTX 3060 se repitam bem menos daqui para frente. É mais correto dizer que a RX 6600 XT esteja sofrendo por conta de sobrecarga de CPU causado pelo driver single thread do que afirmar que a RTX 3060 foi mais rápida nesses jogos.



Uma performance legal trazida pela AMD, porém... Lá vem o primeiro porém: Tudo isso que a gente falou vale para jogos usando rasterização padrão - o método mais usual e comum de renderizar jogos hoje. Porque quando a gente vai para RayTracing, a surra vira de lado.



Aí é a NVIDIA RTX 3060 que domina. E detalhe: ela não é só ligeiramente melhor. Ela é estupidamente melhor para RayTracing. Além de a RTX 3060 ter vencido em 9 dos 10 jogos testados com RT, a vitória não é por 10 ou 15%. Há casos em que vemos o dobro da performance, como em Cyberpunk 2077. E há situações como as que vemos em Doom Eternal (quase o triplo de rendimento) e WATCH DOGS Legion com mais que o triplo dos FPS.



É tão grande a defasagem que o resumo da performance em RT das duas em comparação seria a seguinte: A RTX 3060 rende entre BEM, aceitável e jogável. BEM, é quando está acima de 100 FPS e não falta nada. Aceitável é quando tá ali próximo dos 60FPS. E jogável é quando nunca cai de 30FPS. Jogável é um termo respeitoso, na verdade. É o que eu diria que ficaria um tico acima do impraticável.


Já a RX 6600 XT, tem algumas situações que nem são jogáveis. A maioria é apenas aceitável com ressalvas e eu diria até que o único jogo que você consegue jogar com conforto nas RX 6600 XT em Full HD com tudo no Ultra e RT é o Dirt 5 – que sinceramente basicamente não tem RayTracing. São só sombras e olhe lá.


Mas aí entramos em mais um porém: você realmente acha que o público-alvo de placas como essas costumam ser exigentes com qualidade e fidelidade de imagem? Você realmente acha que o pessoal do Full HD quer ou faz questão de jogar com RT ligado e com tudo no Ultra? Esse é um questionamento que eu pediria para que vocês respondessem aí na seção de comentários da página.


Na minha visão, a galera que tá atrás dessas placas, quer jogar em altos framerates nem que para isso tenham que abrir mão de RT. Então meio que a essa altura, isso não me parece fazer muita diferença. O que esse povo quer é performance bruta em rasterização mesmo.


Bem, se for isso mesmo, a RX 6600 XT tem para dar de murro na RTX 3060.


Isso não é à toa. Ela foi posicionada onde provavelmente quem deveria estar era a RTX 3060 se fosse ser mantida a tradição histórica (de uma final 60 de nova geração rodar no nível da 80 de geração anterior). Porém, a NVIDIA resolveu criar uma 3060 que se assemelha mais com a 2070 que com a 2080 e deu no que deu.


Falando especificamente da placa da PowerColor que estamos testando, ela roda confortavelmente acima de 2500 MHz de frequência, com uma temperatura de atuação raramente acima de 60ºC – que é algo absolutamente fantástico para qualquer cenário. Isso significa que não importa onde você ponha essa placa, ela vai rodar fria.



O Hotspot que é a parte mais quente do die malmente esbarra em 70ºC. Ou seja? Uma placa extremamente fria e bem dimensionada em todos os aspectos. Devo destacar também que ela mantém o belíssimo visual da RX 6900 XT Red Devil que tenho aqui, retirando apenas o fan menor que fica no meio. Ela conta com LEDs que passam entre os fans e compõem uma construção na parte de trás, próximo de onde ficam os pinos da fonte.



A placa é robusta, com um belíssimo backplate cinza, uma logo com iluminação RGB e uma carenagem bem delineada com identidade visual inconfundível. Um produto premium para um segmento que não costuma ser tratado assim.





Eu inclusive posso falar para vocês abertamente: A AMD quer colocar para concorrer RX 6600 XT com as placas Premium da RTX 3060 .




Até porque em termos de construção, você não pode comparar uma Red Devil uma EVGA simples, né? Realmente, por 379$, essa Red Devil é bem melhor que uma 3060 de 329$ como essa aqui. Eu iria na 6600XT Red Devil sem dúvidas.

Ah! Antes que eu me despeça: “mas e a falta do DLSS?” vocês me perguntam.


Bem, recorrentemente eu vos digo que DLSS só vale a pena para quem joga em altas resoluções como 4K ou 3440x1440. Para essa galera, meter modo qualidade é de fato ganhar performance grátis, com perda visual que eu adjetivaria como menos que mínima – ao menos nas boas implementações né?


Porém, (olha outro porém aí), em 1080p? Quê que vocês querem fazer com DLSS ou FSR em 1080p, cara? Entendam: por mais que os caras queiram forçar; por mais que os fanáticos queiram forçar; por mais que vocês queiram acreditar e; por mais que possa parecer grosseiro de minha parte: essas tecnologias não foram feitas pensando em atender a galera do Full HD. Me desculpem desapontá-los.


Mas a verdade é que nesse patamar de uso de uma VGA com um monitor 1080p, não tem muito o que se falar das vantagens do DLSS da NVIDIA nesse caso.


A não ser que você seja daquela turma que compra uma 3060, coloca em 4K no médio ou baixo e aí liga o DLSS para chegar próximo dos 60 fps. Isso é até possível, mas não é o que eu recomendaria vocês a fazerem.


O último porém de hoje; prometo! Vamos torcer para que o MSRP ou preço sugerido seja seguido. Se assim acontecer, devemos ver essa placa por R$ 3.300 a R$ 4.000 no Brasil. Quatro mil no começo pelo frete aéreo e pela taxa de ansiedade. Por R$ 3.300 é um preço que assusta, mas que é muito melhor do que pagar em uma RTX 2060 ou até que uma GTX 1660 Super que é a placa que rola no mercado hoje com esse preço.


Quanto à 3060Ti, eu não a tive para testar, em nenhum momento aqui no canal, então nem cabe a mim fazer juízo de valor com relação a ela. Mas fica aqui meu registro que ela é 20$ mais cara lá naquele mundo que ninguém consegue acreditar que existe onde os preços sugeridos são seguidos.


A recomendação final é: saiba que a 6600 XT é melhor que a 3060 na maioria dos casos de usos para jogadores de full HD que não fazem questão de RT e DLSS e que, vindo por preço semelhante já vale mais ir na AMD que ir na NVIDIA nesse caso. Sempre lembrando que por mais que os preços lá fora sejam diferentes, o mercado brasileiro vez ou outra no prega uma peça e alguns produtos que lá fora são mais caros, aqui ficam mais baratos. Vai entender, né?


O que eu realmente queria ressaltar é que a AMD teve aqui, mais uma oportunidade de sepultar uma placa da NVIDIA, ganhar mercado e vender bastante, mas parece que não é isso que eles querem.


Se a AMD vendesse essa placa por 329 dólares, no mesmo preço da RTX 3060, ela teria um produto que deixaria a sua concorrente nas prateleiras. As pessoas só considerariam a RTX tão somente quisessem usar o NVENC ou fossem absolutamente dependentes de RT para alguma aplicação. Mas me parece que a capacidade produtiva da AMD é tão reduzida nessa seara de GPUs que se eles liberassem no mesmo preço, eles não conseguiriam atender a demanda que seria gerada em torno deles.


Meio que no fim das contas, parece que a AMD não quer vender muito mesmo. Afinal, do que adiantaria eles quererem vender 10 milhões de GPUs se só conseguem produzir 1 milhão?! A solução: encarece que menos gente compra e aí a gente equaliza demanda e oferta. Aliás, é esse que eu acho que tem sido o diapasão do mercado atual.


Caso queiram comprar essa ou outras placas de vídeo, visitem o site do nosso parceiro, Kabum! (http://kb1.me/pcfacts). E no dia do lançamento, o MoneyTorando (http://t.me/moneytorando) vai estar acompanhando os preços e onde estará disponível, então sigam lá para facilitar a vida de vocês.


Um grande abraço e até a próxima.